terça-feira, 17 de julho de 2018

Vivendo em santidade

Quando se fala em viver em santidade, muitas pessoas acham que é viver sem pecar, viver afastado de tudo aquilo que pode nos levar ao pecado, se abster de fazer qualquer outra coisa que pode nos conduzir ao erro e procurar fazer sempre aquilo que vai agradar a Deus, mas na verdade não é isso.
Temos que intender que ser santo é ser perfeito, sem defeito algum, ser completamente justo, puro e totalmente separado do pecado, ou seja, um atributo exclusivo de Deus (Sl 99:9; 1Jo 1:5; Mt 5:48) e viver em santidade está além do que as pessoas pensam, pois para iniciarmos isso temos que entender que o homem por si já é depravado (Rm 3:23; Sl 14:1-3) e é impossível para ele conseguir viver sem pecar (Rm 3:10-12).
Mas mesmo nós sendo pecadores constantes, Deus ainda nos chama de santos (Cl 1:2; Ef 1:1), isso não é porque nós somos realmente santos, mas que existe alguém que nos faz santos (2Co 5:21).
O único ser que conseguiu viver literalmente em santidade foi Jesus Cristo, Ele foi o único ser humano que foi tentado em tudo, mas não pecou (Hb 4:15).
Quando depositamos nossa crença e fé em Jesus automaticamente nos tornamos santos junto com Ele (2Co 5:17, 21; Jo 1:12-13), isso não significa que nos tornamos santos e seres perfeitos, mas que todos os nossos pecados foram abolidos através de Jesus Cristo (Cl 1:13-14; 1Jo 3:5-6), sendo assim não carregamos mais a culpa de pecador (Ef 1:7-8; Rm 8:1), mas somos redimidos e perdoados dos nossos pecados (Mt 26:28; Mc 1:4; Lc 1:77; 24:47; At 5:31; 10:43; Rm 3:,25; Ef 1:7; Cl 1:14; Hb 9:15) e sendo assim nos tornamos santos não porque somos santos, mas porque somos separados e escolhidos por Deus para sermos os seus eleitos (Jo 1:12; 1Pd 1:2; Ef 1:5-6; Cl 1:19-20) que é o que a palavra significa no hebraico Kadosh (separado), então toda vez que Deus nos chamar de santos, não é porque somos santos, mas sim porque somos os seus eleitos que fomos separados e marcados pelo sangue de Jesus Cristo (Mt 26:28; Rm3:9; Ef 2:13; Hb 13:12; 9:22; 1Pd 1:18-19; 1Jo 1:7), então viver em santidade, não é se abster do pecado, pois é impossível para o homem conseguir isso, mas é viver depositando nossa fé em Jesus Cristo, com isso nos tornamos seres salvos de nossas próprias condenações (Jo 11:25-26; Rm 5:9; 6:23; 10:9; Ef 2:8-9; Jo 5:24; Hb 7:25;  ).
Mas não pense você, que só porque temos nossos pecados perdoados e somos salvos por Cristo e mesmo com tudo isso você deve ou pode continuar pecando. Não, toda vez que você peca é como se você estivesse dizendo não ao Espírito Santo.
Quando nos batizamos recebemos em nós o Espírito Santo que nos convence dos nossos pecados e nos dá a assistência que precisamos (Jo 16:7-14) para resistir as nossas tentações que nos leva a pecar (Tg 1:14-15), e quando se tem o Espírito Santo e continua no mesmo pecado, significa que você não está dando ouvidos a Ele.
Para que você entenda, uma pessoa que não carrega o Espírito Santo, ela vive pecando sem ter noção do que está fazendo, pois pra ela aquele pecado se torna algo normal e sem culpa e isso fará essa pessoa continuar vivendo no mesmo erro sem se preocupar com nada (Jo 8:34; ), mas quando recebemos o Espírito Santo, é Ele que nos convence do que é pecado, nos dando a oportunidade de não cometer aquele mesmo pecado (Jo 16:7).
Ou seja, viver em santidade é viver em Cristo e está disponível a ouvir o Espírito Santo que sempre nos auxiliará a fazer o que é o certo.

Sabendo isto: que foi crucificado com ele o nosso velho homem, para que o corpo do pecado seja destruído, e não sirvamos o pecado como escravos;” Romanos 6:6


Feito por: Elielton de Lima
                                                                               Data: 04/07/2018